Ciao Milano!

15 de janeiro de 2020

Milão é um dos principais polos criativos do mundo quando o assunto é design, moda, arquitetura e arte. A seguir iremos mostrar por que esta cidade é tão inspiradora. Confira!

 

Rica em cultura e carregando muitas histórias, Milão mistura com perfeição o clássico com o moderno através de diversas áreas criativas diferentes. Não à toa, a cidade concentra marcas muito importantes do cenário da moda como Armani, Versace, Dior e Prada, além de parques industriais para a produção de mobiliário, automóveis e têxtil.

Sua atmosfera criativa deu vida a inúmeros ícones da arquitetura mundial que merecem ser conhecidos por sua singularidade e beleza.

Confira abaixo algumas das principais referências arquitetônicas de Milão.

 

DUOMO

 

Com mais de 11mil metros quadrados de construção o Duomo é considerado um dos principais cartões postais da cidade, e uma das principais referências da arquitetura gótica e neoclássica. Imponente e grandiosa, a catedral é a 4ª maior da Europa.

 

Catedral de Duomo

 

GALERIA VITTORIO EMANUELE

 

Conectando a praça da Catedral de Duomo com a praça do Teatro Scala, a Galeria Vittorio Emanuele chama atenção para a estrutura inovadora de Milão, por mais que a cidade tenha sido fundada por volta do ano de 400 a.C.

Luxuosa e funcional, a Galeria Vittorio Emanuele foi inaugurada no dia 15 de setembro de 1867.

 

Galeria Vittorio Emanuele.

 

CASTELO SFORZESCO

 

O Castelo Sforzesco é um dos monumentos mais emblemáticos de Milão. Com mais de 7 séculos de história, o castelo construído por Francesco Sforza, já passou por inúmeras reformas e restaurações. Hoje é um dos principais pontos turísticos da cidade e recebe diversas coleções de grandes museus e galerias de arte da Itália.

 

Castello Sforzesco

 

CENÁCULO DE LEONARDO DA VINCI

 

Reconhecido como Patrimônio Mundial pela UNESCO, o complexo arquitetônico de Santa Maria dele Grazie abriga uma das principais obras-primas da história da arte: A Última Ceia, pintada por Da Vinci entre os anos de 1495 e 1497, a obra se tornou marco do início de uma nova era na história da arte, o Renascimento Italiano.

 

A Última Ceia (1495 – 1497) – Leonardo da Vinci.

Gostou da matéria? Compartilhe!

Tags:

arq-blog